Veja qual é a petrolífera favorita da XP – Money Times


Sem brilho: para a XP, o melhor da Petrobras (PETR4) já ficou para trás (Imagem: Money Times/Renan Dantas)

Em relatório da XP Investimentos, publicado nesta segunda-feira (4), os analistas André Vidal e Helena Kelm atualizaram os modelos e preços-alvo para as empresas petrolíferas. Petrobras (PETR4), PRIO (PRIO3), PetroReconcavo (RECV3) e 3R Petroleum (RRRP3) se mantêm como recomendações de compra, com destaque para PRIO.

Nesta atualização, incorporamos um novo cenário macro (preços mais altos do Brent e um BRL mais fraco), os resultados dos últimos trimestres e atualizações recentes sobre a tese. Mantemos nossa recomendação de compra para todos os quatro nomes apoiada principalmente desconto de valuation (TIR implícita acima de 20% para todas)”, destacam. 

Apesar de recomendarem a Petrobras, os analistas mencionam que ‘o melhor parece ter ficado para trás’. Porém, nota-se o recente desempenho acima do esperado como uma combinação de re-rating e revisão de lucros.

A ‘top-pick‘ da corretora é a PRIO. Segundo eles, a confiança é motivada pelo valuation, geração de fluxo de caixa e opcionais positivos na tese.

Embora os noticiários recentes tenham sido negativos devido à revisão para baixo da produção e às questões envolvendo as licenças do Ibama (afetando tanto o desenvolvimento de Wahoo quanto os planos de perfuração para Albacora Leste), vemos uma reação exagerada do mercado sobre isso, já que, para nós, esses desenvolvimentos são uma questão de ‘quando’ e não ‘se’.”, afirmam. 

Já para 3R Petroleum e PetroReconcavo, a eventual fusão de ativos, noticiada em janeiro, chamou a atenção dos investidores para as empresas. “Vemos o potencial negócio como transformador, potencialmente trazendo sinergias e um re-rating para as teses. Note-se, que este M&A não está incluído no nosso preço-alvo para as duas companhias.“, destacaram os analistas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Preço do petróleo

Durante a teleconferência mensal da XP Investimentos com a Kpler, no ínicio de fevereiro, a consultoria reafirmou sua visão de um aumento quase “sem precedentes” nos estoques globais de petróleo bruto no 1S24, que deve reverter durante o 2S24.

Além disso, assim como no mês passado, a previsão da Kpler para os preços do petróleo é uma imagem espelhada de sua previsão de balanço oferta x demanda, embora eles tenham elevado sua curva desde o mês passado (média de fevereiro a dezembro de ~USD 82/bbl). A subida dos preços previstos deveu-se a maiores riscos geopolíticos e a melhores perspectivas de crescimento econômico.”, concluíram os analistas. 



LEIA MATÉRIA ORIGINAL