Bitcoin ultrapassa US$66 mil e mira máxima histórica Por Reuters


© Reuters. Ilustração da representação de bitcoins
10/08/2022
REUTERS/Dado Ruvic

Por Amanda Cooper e Tom Westbrook

LONDRES/CINGAPURA (Reuters) – O atingiu o maior nível em dois anos nesta segunda-feira, ultrapassando os 66 mil dólares, aproximando a cotação de seus níveis recordes.

Por volta de 12:30, maior criptomoeda em valor de mercado era negociada a 66.170,83 dólares, em alta de 5,7%, após chegar a 66.472 dólares na máxima. O bitcoin atingiu um recorde de 68.999,99 em novembro de 2021.

Neste ano, o bitcoin já acumulou um ganho de 50% e a maior parte dessa valorização ocorreu nas últimas semanas, quando aumentaram os fluxos de entrada para ETFs (fundos negociados em bolsa) de bitcoin listados nos Estados Unidos.

LEIA MAIS: O que são os ETFs de Bitcoin

Os ETFs de bitcoin à vista foram aprovados nos EUA no início deste ano. O seu lançamento abriu caminho a novos grandes investidores e reacendeu o entusiasmo e o ímpeto na corrida para as máximas de 2021.

“Os fluxos não estão diminuindo à medida que os investidores se sentem mais confiantes em preços mais elevados”, disse Markus Thielen, chefe de pesquisa da empresa de análise de criptoativos 10x Research, em Cingapura.

Os fluxos líquidos para os 10 maiores fundos de bitcoin à vista dos EUA atingiram 2,17 bilhões de dólares na semana encerrada em 1º de março, com mais da metade desse valor indo para o iShares Bitcoin Trust da BlackRock (NYSE:). , de acordo com dados da LSEG.

LEIA TAMBÉM:

O ether pegou carona na especulação de que também poderá em breve ter fundos negociados em bolsa, o que impulsionou os fluxos de entrada. A criptomeda subiu 50% no acumulado do ano e nesta segunda-feira também era negociada nas máximas de dois anos, com alta de 3,54%, a 3.551,7 dólares.



LEIA MATÉRIA ORIGINAL